Postagem em destaque

Atriz profissional desde 1999. Em 17 anos de profissão, atuou em 04 novelas e em inúmeras participações na Tv Globo, além de trabalhos em ci...

terça-feira, 10 de março de 2009

O começo - Yoshi Oida

" A verdadeira comunicação entre os homens não se dá somente pelo contato físico ou através das palavras. Ela vem de um nível mais profundo e poderíamos descrevê-la como o encontro de duas almas... Para chegar a fazer com que aconteça essa ligação invisível entre os homens, o teatro revela-se precioso. "
Yoshi Oida, em "Um Ator Errante".

Resolvi abrir esse espaço vazio com Yoshi Oida. Ninguém melhor do que este artista para definir um espaço de criação livre. Uma porta aberta. Um espaço em branco para criatividade entrar em cena. Uma linha transparente que une a performance ás tintas e aos sons das pistas de dança. Um laço que circula os pés da bailarina ás imagens fotográficas que mesmo estáticas não páram de se mexer em nossa cabeça. Um espaço para a filosofia tentar aliviar a inquietude eterna que ser artista nos tráz e que nos impulsiona para continuarmos nosso movimento por entre a arte ou dentro dela. Um espaço para o devir , para o estar sendo, contínuo e infinito. Um espaço para imaginar nossa ponte. Um espaço para a arte, para gente.

Ele abrirá as portas desse espaço e fará dele uma grande cena, será um rumo perfeito para esse novo e eterno começo. Yoshi, um ator que apenas com seu olhar e a ponta dos dedos nos faz ver a lua!

Tive a inacreditável oportunidade de participar de seu workshop quando esteve no Brasil, no Rio de Janeiro em 2001. A foto que tirei com ele na festa de encerramento do workshop é bastante inverossímel, Yoshi sentado ao meu lado usando uma camiseta do calçadão de copacabana. A foto vale como recordação, porém na memória ficaram coisas muito mais valiosas que aprendi com Yoshi, como o começo de uma lição eterna e infinita, o eterno começo de ser ator.

"Viajante obcecado, buscador incansável, Yoshi conquistou também a sabedora de expressar-se com invejável simplicidade. Livre de modismos, permanentemente em guarda e em sintonia com se tempo, ele fala do teatro como quem busca, através dele, um sentido ara a vida: com o conheciento do passado e pés fincados no presente para alavancar o salto que ilumina o futuro".

Nenhum comentário:

Postar um comentário